.

30 de abril de 2016

| | 2 comentários:

Parece que nada mais me deixa bem ou faz sentido. A vida está de pernas pro ar e ninguém entende isso. Me vêem de longe e acha tudo normal, mas ninguém sabe como corroi por dentro. Ter sentimentos confusos, não saber direito o que é certo ou errado, viver tentando entender as pessoas que você convive, fazendo tentativas frustradas para interpretar o que meia dúzia de palavras significam. Ficar na dúvida se é isso ou não o que quero pra minha vida, ver certezas entrarem para o mar da dúvida na maior tranqüilidade. Ver pessoas que você gosta sofrer, mas não conseguir ajudar, porque a dor de cabeça gerada pela sua vida toma conta de tudo. Não parece nada, tudo está assim, um sorriso de ontem não tem mais graça nenhuma, pessoas que você quer abraçar não te abraçam por medo dos outros falarem. Já que é assim né? Um dia você abraça alguém por puro carinho, no outro uma dezena de pessoas está falando de você pelas costas. O mundo hoje tá nessa tremenda perspectiva que ninguém mais tem vida própria. A da outra pessoa é sempre melhor. Ela tem boas notas e amigos que as outras acham bonitos. Se você não sabe extrair conteúdo do que você é, não tente acabar com todo o esforço que eu já fiz pra estar onde estou. O que eu faço, o que eu digo, quem eu beijo, quem eu abraço, são coisas que só cabem a mim. E satisfação do que acontece na minha vida, eu só dou a quem eu quero. Não preciso que todo mundo saiba que algumas pessoas gostam de mim, somente eu saber já basta. Não quero que mexam com as atitudes e brincadeiras entre um grupinho, quero que elas fiquem ali, intocadas, para que tragam boas lembranças no futuro. O porque de uma brincadeira, para muita gente significa uma coisa comum, mas para mim é algo diferente. Um olhar de cumplicidade, uma risada presa, uma piada implícita... é assim que vivo minha vida... não quero mudar. Sempre vivi assim, e quero continuar, até isso não me fazer mais bem. O que pode demorar, ou não.

642 coisas sobre as quais escrever.

| | Nenhum comentário:
Vi esse projeto há pouco tempo na internet. Não me lembro onde foi exatamente. eu sou viciada nesses projetos, e como eu gosto muito de escrever eu resolvi fazer. eu encontrei uma lista, mas não está completa. tem 300 itens, mas é o suficiente pra escrever até eu encontrar o restante dos itens. 
  • Descreva a sua aparência física (na terceira pessoa), como se você fosse uma personagem de livro.
  • Você é um(a) super-herói(heroína). Quais são os seus super poderes e como pretende usá-los?
  • O que você costumava fazer, porém agora não faz mais?
  • Coisas que você deveria jogar fora, mas que não consegue.
  • Você tem alguma superstição? Com o que? Por quê você a tem? E como lida com isso?
  • Cinco coisas que você vê do lado de fora da janela mais próxima.
  • Descreva uma pessoa excêntrica em ação.
  • Onde você se esconde (da vida, dos pais, dos problemas, etc)?
  • Complete a sequência e continue escrevendo: "meu primeiro____" ou "minha primeira_____".
  • O que você comeu no café-da-manhã?
  • Escreva uma carta de amor para quem já se foi.
  • Cleptomania
  • Escreva dez recadinhos de "biscoito da sorte".
  • Descreva cada pessoa da sua família em uma palavra.
  • Escreva sobre o seu filme favorito.
  • A mais intrigante e inesperada conversa com um(a) desconhecido(a) que você já teve.
  • Um presente para a sua mãe.
  • Comece com: "não parecia muito naquele tempo que..." (você tinha roubado pão na casa do João, brinks).
  • Todo mundo tem um talento especial. Qual é a sua melhor habilidade?
  • Faça uma lista de coisas que te deixam com raiva.
  • A última vez que você chorou.
  • De que maneira alguém já salvou a sua vida?
  • Onde você estará daqui a 1 ano?
  • Escreva um poema sobre 'tomate'.
  • Quem você torce para ganhar o Prêmio Nobel?
  • Um argumento para o jantar de família aos domingos (sim, muita gente faz esse tipo de coisa).
  • Como escritores com "bloqueio" se sentem? (acho que sabemos muito sobre isso, né hehe)
  • Escreva uma carta à uma criança, explicando-a como fazer certa coisa.
  • Sua avó lhe deu um livro que você se recusa a ler.
  • Entreviste uma pessoa que você pensa conhecer bem.
  • O que você acha que será obsoleto daqui a 20 anos?
  • Algo que você sempre se arrepende ao dizer.
  • O que você correria para pegar em casa num incêndio?
  • Se a cada década de sua vida fosse representada por uma música, quais seriam?
  • O que você estaria fazendo se não tivesse escrevendo aqui?
  • Escreva sobre algo que você não sabe de absolutamente nada, como se soubesse completamente, quase expert no assunto.
  • Descreva algo vermelho de qualquer maneira possível, sem usar a tal palavra.
  • Sua mais memorável experiência no banco de trás de um carro.
  • Qual a sua passagem favorita de um livro, filme, jogo ou poema?
  • Escreva sobre o que está te preocupando neste exato momento.
  • Adivinhações de uma cartomante.
  • O objeto mais antigo que você possui.
  • Escreva um pequeno obituário de um estranho que você encontrou recentemente.
  • Procure seu próprio nome no google.
  • Uma peça de roupa que você guardou como lembrança.
  • O que está fazendo sozinho(a)?
  • Você é um(a) falsificador(a) nigeriano(a). Escreva um e-mail que vai convencer o destinatário a enviar-lhe 200 dilmas ou obamas.
  • Nunca subestime a vida dos velhos sentados nos bancos dos parques.
  • Descreva em detalhes a coisa mais entediante imaginável.
  • Escreva um poema usando o sistema limerique (vááá pesquisar ;p)
  • Você está almoçando com um(a) amigo(a), e ele(a) recebe uma ligação no meio da refeição. Escreva uma parte da conversa.
  • Quando você fez xixi nas calças.
  • Quando você notou que agiu de maneira racista.
  • Escreva uma "mensagem na garrafa" e escreva para a pessoa que vai encontrar a carta.
  • A primeira mentira em que você foi pego(a).
  • Escreva uma história em que cada frase comece com uma letra do alfabeto, em ordem crescente.
  • Um crime famoso e insolúvel.
  • Descreva uma pessoa que você vê todos os dias.
  • O cheiro de um lugar que você ama.
  • Descreva uma mudança física que você faria em si mesmo(a), se pudesse, e como isso mudaria a sua vida.
  • Escreva um jingle cativante para um serviço de encanamentos.
  • Suas férias dos sonhos.
  • A refeição perfeita.
  • Recontar a piada mais recente que você ouviu, como se fosse uma curta história de ficção.
  • Compartilhe um momento embaraçoso que seus parentes sempre contam sobre você.
  • Um presente inesperado.
  • Escreva uma vida como o inventário de um leilão.
  • Escolha um pequeno objeto a ser dado um dia para o(a) seu/sua bisneto(a). Escreva uma carta para a criança, explicando por que escolheu aquele objeto.
  • Você vai aparecer em um talk show. O(a) produtor(a) vem nos bastidores para obter uma história engraçada que o(a) apresentador(a) deve focar. Escreva uma história como um monólogo que você está contando em rede nacional.
  • Descreva duas visitas ao circo a partir do ponto de vista de alguém que é bipolar. Em uma visita, ele(a) é maníaco(a), e em outro, ele(a) está em um poço de desespero.
  • Sua primeira vez em um país estrangeiro.
  • Qual é o pior pesadelo que você consegue se lembrar?
  • Crie um(a) amigo(a) imaginário(a) (humano ou não).
  • Uma sabedoria que vocẽ aprendeu com o(a) seu/sua filho(a).
  • Escreva uma ocasião em que alguém lhe arruinou completamente. Esforce-se para convencer o leitor de que você estava totalmente sem culpo nos eventos.
  • Escreva sobre o mesmo evento anterior coma intenção de convencer o leitor de que você estava totalmente com a culpa. Qual visão da história é mais convincente?
  • Com o que você sonhou na noite passada?
  • A morte é...
  • Escreva uma história usando estas quatro palavras: lábios, luxúria, lamento e ligado.
  • Vá a um café e assista de perto duas pessoas interagindo. Em seguida, escreva sobre isso.
  • Descreva um momento em que vocẽ sinta uma dor física.
  • Escreva algo sobre o ponto de vista de um personagem literário que mudou a sua vida.
  • Descreva o rosto de alguém que você ama.
  • Por que você gosta desses sapatos?
  • Imagine um acidente de seu passado em câmera lenta, incluindo seus pensamentos.
  • Escreva uma carta para um leitor de um romance ainda não escrito.
  • Escreva um status de facebook do ano 2017.
  • Liste as maneiras que você faz para complicar a vida.
  • Descreva o céu.
  • Elvis Costello disse que "escrever sobre a música é o mesmo que dançar sob a arquitetura", discuta sobre isso.
  • Escreva sob o ponto de vista de alguém que tem sinestesia.
  • Um guia para iniciantes de levantar-se de manhã.
  • Um(a) aluno(a) brilhante do ensino médio é flagrado(a) por um(a) professor(a) roubando alguma coisa na escola.
  • Escreva uma carta sob o ponto de vista de um viciado em drogas.
  • Seu brinquedo favorito em um parquinho.
  • Imagine-se aos oito anos de idade. O que diria a si mesmo(a)?
  • Imagine-se aos dezoito anos de idade. O que diria a si mesmo(a)?
  • Três objetos que tinham em seu quarto na infância.
  • Uma pessoa de pé em um palanque no parque, gritando com os transeuntes. O que está acontecendo?
  • Conte a um(a) estranho(a) sobre uma tradição de sua família.
  • Coloque-se (ou o seu personagem) em um lugar onde sinta-se vulnerável ou desconfortável.
  • Sua pior experiência na aula de educação-física.
  • Pense em algo que te descreva. Agora descreva-o.
  • O que você sente sobre o "amor" ultimamente?
  • A coisa mais cruel que alguém já disse pra você.
  • Um espirro
  • A pessoa que vai morar na sua casa quando você se mudar.
  • Escreva sobre algo que você odeia. Agora reescreva esse discurso com a intenção de convencer o leitor a compartilhar seus sentimentos.
  • O que você realmente gostaria de dizer ao atendente, quando você ligou reclamando sobre o aparelho com defeito.
  • Sua experiência transcendental com um sabor de sorvete.
  • A última vez que você mudou de opinião sobre um assunto importante.
  • Escreva uma cena de amor sob o ponto de vista de suas mãos.
  • Descreva um de seus maus hábitos que secretamente lhe dá alegria.
  • A maneira como as coisas deveriam ser.
  • Sua árvore favorita.
  • Esperando por...
  • Você tem uma máquina do tempo, mas ela volta apenas dois dias atrás. O que você mudaria?
  • Você está confinado(a) por 3 meses em sua cama devido a uma grave doença. O que você perdeu? E qual será a primeira coisa que fará quando puder ir para fora?
  • Estender uma "ação rápida" o máximo de tempo possível (ex. pagar o café, conversar com uma atendente de internet).
  • Dez coisas ruins para se dizer no balcão de um bar.
  • Como o seu gato vê o mundo (se não tiver um gato, pode ser outro animal).
  • Escreva uma música.
  • O pior prato de natal que você já comeu.
  • Abra o dicionário em uma página aleatória e escreva uma história baseada na primeira palavra que leu.
  • Seu vinho favorito (ou outra bebida).
  • O que está guardado em seu armário?
  • Os cientistas anunciaram a descoberta da imortalidade. Escreva uma petição defendendo a morte natural.
  • Um cheiro ruim, de onde está vindo?
  • Escreva uma lista de coisas para fazer antes de morrer.
  • Perdendo a sua memória...
  • Como a tecnologia móvel (celular, ipods, etc) estão afetando o seu comportamento e a interação no meio social, e no espaço público? Como tem impactado a vida na rua todos os dias, e a capacidade de lidar com pessoas desconhecidas?
  • Você tem 13 anos de idade. Escreva uma carta de amor para a sua quedinha.
  • Um "guia do iniciante" para se sentir satisfeito consigo mesmo.
  • Falta 1h para sair de...
  • Descreva uma pessoa que você nunca conheceu.
  • Dois reais não é muito dinheiro, a menos que...
  • Você está num concurso de Miss Brasil. Além de seu desejo para a paz mundial, o que você vai dizer aos jurados?
  • Escreva votos de casamento. A noiva tem 35 anos de idade; é o seu primeiro casamento. O noivo tem 48 anos e é seu terceiro casamento.
  • É o fim do mundo.
  • Você está conversando com uma pessoa que está mentindo, e você sabe disso. O que fará? Confrontá-la ou deixará a pessoa continuar?
  • Seu quote favorito.
  • As flores de seu jardim estão morrendo, diga à elas porquê precisam viver.
  • Onde você estaria agora se tivesse se casaco com o seu primeiro amor?
  • Comece a girar até ficar bem atordoado(a) e cair. Escreva sobre o primeiro pensamento que veio à sua cabeça.
  • Um dilema ético.
  • O que as pessoas não entendem sobre você.
  • Comece a escrever com a frase: "foi aí que ele deixou de acreditar".
  • Escreva em detalhes um objeto que você vê todos os dias.
  • Seu dia, de hora em hora.
  • Descreva um momento guardado em sua mente em detalhes, e escreva o motivo de lembrar-se dele.
  • Escreva uma história que comece com um pedido de resgate.
  • Sua obsessão secreta.
  • Escreva uma crítica musical.
  • Seu momento mais constrangedor.
  • Um "guia do iniciante" para ser notado em público.
  • Pense em um episódio da sua vida que não gostaria de escrever sobre... Bem, escreva sobre!
  • Cinco coisas que sempre te dão problemas.
  • Coloque o seu personagem (ou você mesmo) no escuro, diga o que acontece.
  • Ethan Canin disse que escreveu "The Accountant" (em The Thief Palace) porque ele queria escrever uma história em que um par de meias parecia importante. Escolha um objeto comum e faça uma história com ele.
  • A revista Times acaba se te nomear a "personalidade do ano", por que?
  • Você acaba de entrar em uma peça de teatro.
  • Uma parte do corpo que falta.
  • Abra a sua pasta de música (celular, pc, ipod, etc) e escolha aleatoriamente, anote a primeira frase da canção e use como abertura de seu texto.
  • Saindo de casa.
  • O que um personagem segurando um objeto azul está pensando nesse momento?
  • Você está preenchendo uma cápsula do tempo para enterrar no quintal, que será desenterrada em quinhentos anos. Escreva a vida como você a conhece hoje.
  • Algo sobre a qual você gostaria de saber mais.
  • Seu melhor aniversário.
  • Faça um conto sobre a sua fruta favorita.
  • Você é o piloto de um avião, e percebeu que há uma falha no sistema. O que você vai dizer à tripulação e aos passageiros?
  • Você acorda na estrada deitado(a) ao lado de uma bicicleta, sem memória e sem carteira. O que acontece depois?
  • Uma cena que ocorre no frio extremo.
  • Escreva a partir desta citação de Claude Lévi-Strauss: "Eu sou o lugar em que ocorreu alguma coisa."
  • Você acabou de ser contratado(a) e virou um(a) conselheiro(a) de suicídio por telefone (as pessoas ligam quando querem cometer algo perigoso contra elas mesmas). Descreva como você se sente durante a sua primeira chamada.
  • Uma criança de quatro anos está com medo do escuro. Escreva sobre os medos da criança e o que você pode dizer ou fazer para ajudar a criança a superar os medos.
  • Você, um(a) adulto(a) crescido(a), tem medo do escuro. Explique por que isso é uma preocupação.
  • Escreva sobre uma visita inesperada.
  • O que poderia ter acontecido com você na escola que teria alterado o curso da sua vida?
  • A pessoa mais pobre que você já viu.
  • Como você é parecido(a) com a sua mãe?
  • Escreva uma carta de um treinador para um pai de um jogador, explicando por que o jogador saiu do time.
  • Coloque fogo em algo.
  • Algo que você perdeu para sempre.
  • O brilho do sucesso.
  • Você entra em seu quarto e descobre que alguém andou mexendo em suas gavetas.
  • Algo que você deixou de falar numa hora importante.
  • Mude completamente a rotina de sua vida.
  • A primeira vez em que você entrou numa briga.
  • Todo mundo estava rindo, exceto você.
  • Algo que você sabe que deve se livrar, mas não consegue.
  • Escolha um dia para dizer sim a tudo, escreva sobre isso.
  • Escreva uma história com base no título de sua música favorita.
  • A experiência mais próxima em que você já viu sua vida passar diante dos seus olhos.
  • Ela era louca assim.
  • Conforto.
  • O que você diria sobre o(a) seu/sua irmão/irmã para ele(a) querer te esfolar vivo(a)?
  • Décimo aniversário.
  • Escreva-se dentro do filme 'De volta para o futuro', fale como seus pais se conheceram e como esses pequenos detalhes definiram o cenário para seu relacionamento e sua existência.
  • Meu/minha melhor amigo(a).
  • Acordei em outro lugar.
  • Invente alguma conspiração.
  • Qual é o som do silêncio?
  • Vá ao cemitério, ou na seção de obituários, e escolha alguém para escrever sobre, crie uma cena na vida dessa pessoa.
  • Imagine-se no psicólogo.
  • Você vai para o céu ou para o inferno? Descreva o lugar.
  • Seu momento favorito em um filme.
  • Você tem vinte e um anos de idade. Escreva uma carta de amor para o(a) seu/sua namorado(a).
  • Escrever uma carta anônima a um estranho.
  • Escreva uma mensagem usando um pequeno cartão-postal.
  • Eu não me arrependo.
  • Minha primeira ressaca.
  • Um diálogo recente entre você e seu/sua melhor amigo(a).
  • Você é um astronauta.
  • O que pode acontecer em 1 segundo?
  • Algo que roubaram de você.
  • Seu último pôr-do-sol.
  • Escreva uma cena em que o diálogo é falado apenas em "Uh-huh", "Umm", "Urrrr" e "Mm-mmm".
  • Você acabou de engolir seu orgulho e fez algo que não queria fazer. Escrever a cena.
  • Conte para um estranho sobre o seu dia-a-dia.
  • Nomeie as árvores que estavam no bairro que você cresceu.
  • Algo estranho sobrevoando sua casa.
  • Um segredo que arruinaria tudo, se fosse revelado.
  • Descrevo um sonho de seu cachorro.
  • Uma história de infância contada através do ponto de vista de uma criança.
  • Escreva um guia de sobrevivência: 10 coisas para fazer em uma emergência.
  • Sua calça favorita.
  • O cabelo de seu apresentador de TV favorito.
  • A orquestra do Titanic continuou tocando enquanto o navio afundou. Descreva o naufrágio do navio, do ponto de vista dos músicos tocando no salão de baile.
  • Descreva uma viagem a um parque de diversões, com foco nas cores, sons, cheiros e sabores do dia.
  • Você está preso(a) na estrada no pior engarrafamento do mundo, por pelo menos dois dias. O que acontece?
  • Você pode manter apenas uma memória de todos os momentos de sua vida. O que será?
  • Escreva uma história que termina com a frase "E esta é a sala onde aconteceu".
  • Escreva sobre uma menina que se esconde sob camadas e camadas de roupas.
  • Cinco coisas que você gostaria de ter perguntado à sua avó ou avô.
  • Imagine um personagem em duas idades muito diferentes que variam conforme o dia vai passando.
  • Um menino que tenta ser engraçado quando ninguém está rindo de suas piadas.
  • Algo de ruim acontece no seu acampamento.
  • Um dia no carnaval.
  • Descreva a melhor coisa para se fazer quando está muito calor.
  • Um dia no centro da cidade.
  • Faça uma lista de palavras que você gosta por causa da fonética, por seu significado, ou apenas pela sua ortografia pateta. Escolha uma dessas palavras e use-a em um parágrafo.
  • Uma família que mora na sua rua.
  • Uma carta ao editor do seu livro.
  • Você é um homem de cinquenta e três anos de idade que vive na Bahia. Escreva uma carta para o Papai Noel.
  • Dê o pior conselho possível.
  • Seu personagem está nadando em um lago e não está usando os óculos de mergulho. Ela aperta os olhos e vê uma forma vindo em sua direção na água. O que ela pensa que vê?
  • Conversa de uma mulher com Iemanjá.
  • Carta para a sua sogra.
  • Sendo perseguido(a) por um assassino.
  • Seu primeiro beijo.
  • Seu primeiro término.
  • Escrever uma declaração de amor a uma cebola.
  • Você é pirata, descreva seu dia perfeito.
  • Um lugar que você nunca esteve antes em sua cidade.
  • "Eu não sabia o que estava acontecendo naquele momento".
  • Encontrou uma bolsa cheia de dinheiro e sem documentos.
  • A vida sob o ponto de vista de um pombo.
  • Carta a um artista solitário.
  • Você agora mora em um farol.
  • A primeira vez olhando as estrelas através de um telescópio.
  • Uma formiga perdida na cozinha.
  • O cardápio da sua última refeição (você vai morrer).
  • Um personagem vegetariano.
  • Uma criança dentro da loja de brinquedos.
  • Escolha a maneira que você morrerá.
  • Como se livrar de um(a) amigo(a) chato(a).
  • O melhor sanduíche do mundo.
  • Esperando na fila do mercado.
  • Descreva um quarto de sua casa.
  • Uma ação de honestidade.
  • Você assistiu a um assassinato escondido atrás de um carro.
  • Encontre uma fotografia e narre o que aconteceu naquele dia.
  • Você foi levado(a) ao passado, escolha uma civilização e descreva como foi passar uma semana naquela época e como conseguiu voltar ao presente.
  • Comece uma carta com a frase: "Estou contando essa história, porque você é a única pessoa que não vai me julgar...".
  • A pessoa que você mais sente ciúmes.
  • Por que você escreve?
  • Ser atingido(a) por um raio.
  • O namorado da minha avó.
  • Uma mentira elaborada e complicada.
  • Um dia inteiro sem sentir fome.
  • Um personagem que vive indo ao banheiro.
  • Escreva na pele de uma pessoa extrovertida.
  • Escreva na pele de uma pessoa introvertida.
  • Escreva sobre um animal que você nunca teve interesse de pesquisar sobre.
  • O trabalho perfeito para você.
  • Uma guerra está quase sendo declarada.
  • Um alienígena bate em sua porta.
  • Pegue um relato da página RIO Invisível (é só um exemplo, pois tem de outros estados também) e invente um final feliz para uma pessoa.
  • Uma maneira inovadora de cobrar o dinheiro de um cliente que ainda não lhe pagou.
  • Uma pessoa do futuro veio ao presente e disse que sua casa será atingida por um avião naquele mesmo dia.
  • Você olha a sua conta no banco e tem R$ 1.000.000 depositado, e você não sabe como isso aconteceu.
  • Uma viagem não proposital ao Triângulo das Bermudas.
  • Invente uma doença.
  • Algo que você está feliz em ter deixado de lado.
  • Um dia em que você ficou invisível.
  • Escreva um poema ao seu inimigo.
  • Pesquise sobre uma escritora não muito famosa.
  • Você viu uma bruxa voando com uma vassoura.
  • Escreva um final alternativo para aquele livro que você amou, mas que o final foi decepcionante.
  • A internet acabou.

um passo de cada vez

| | Nenhum comentário:
O choro ainda engasga na garganta, mas depois passa. A fome, sumida há alguns dias, deu as caras, me obrigando a comer um miojo sabor carne. Já a gastrite, ah, essa não deu trégua, ainda está aqui, fazendo um buraco no meu estômago, mostrando que nem tudo é tão simples assim. Porém, de um modo geral, a vida está seguindo. Sem nenhuma certeza, sem nenhuma saída. Aos poucos, percebo que, melhor que mergulhar na escuridão, é encontrar a luz para achar novamente o caminho. Ainda é somente uma lanterna, mas já brilha, mostrando que é possível catar os cacos, refazer o mosaico e ir avante. O segredo, no momento, é continuar respirando. Continuar.

whisky com gelo

| | Nenhum comentário:



O cigarro caindo da boca, ao lado. Deixava mostrar sua falta de cuidado entre a fumaça que cobria seu olhar.
Mil ideias voavam numa sala escura e abafada. A poltrona que causava dores na coluna inferior, não saía da perspectiva do ambiente: Continha cinzas, restos de comida e muitos anos de existência. Sua sala não era de toda suja, mas sua mente era. Em frações de segundos ideias assassinas preenchiam os espaços insanos. Em assunto de ação sua mão e seu corpo se cansavam e nada faziam. Seu destino era pensar.
O copo de whisky por entre os dedos alimentava o passado. Lembranças de putas com quem estivera em outros tempos ajudavam o masoquismo frio perpetuar-se com veemência. Era sujo, mas era vida. Agora só restava seu assento em um cômodo qualquer. Seu ar vinha do tabaco. Seus movimentos eram mínimos e calculados. Seus pensamentos enojavam os deuses que os sentiam. Não saiu de uma morta vida, porém, o telefone tocou. Com o corpo levantou-se e entre o labirinto da casa e a labirintite da cabeça, seguiu cambaleando com dificuldades para respirar. Atendeu e falou. Sua ação estava feita. Sua vida estava morta.

algum dia

29 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
algum dia vou te ver numa cafeteria ou numa livraria {você sabe o quanto eu sou louca por livros}, irei sorrir e dizer: Olá!!. Você vai me perguntar como estou e eu direi que estou muito bem. e logo depois disso eu pensarei: esse foi o cara que eu prometi ficar pra sempre; e espero que na sua mente se passe a mesma coisa. Você vai sorrir pelas memórias que teve comigo, recentemente atiçadas. e então, com aquele sentimento que já não é tão mais forte, você vai pensar no quanto se arrepende de ter me deixado ir.

adulta?

28 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:



e então eu me vi crescida, amadurecida não porque queria, mas porque depois de tudo que passei, eu já não era mais a mesma. e pensar que tudo o que eu queria era um golden ticket para visitar a fantástica fábrica de chocolate, acabei ganhando uma passagem só de ida para o mundo real.

aquelas noites.

| | Nenhum comentário:



eu me lembro quando costumávamos rir por nada, era melhor do que ficar com raiva tentando resolver todos aqueles problemas que tínhamos, esquecíamos todos. porque aquelas noites nós ficávamos juntos e nunca desanimamos, juntos enfrentávamos tudo, lembre se quando a gente ficava acordado até tarde e conversávamos a noite toda, num quarto escuro só com a luz da Tv, passamos todos os momentos difíceis na minha vida, aquelas noites me mantinham viva, ouvíamos música a noite toda. Não queríamos ir pra casa só pra brigar, aquelas noites me mantinham viva.
Nós éramos tão jovens e confusos, não sabíamos se a gente chorava ou se ria, aquelas noites eram nossas e elas me mantinham viva.

open your eyes.

27 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:



e daqui a alguns dias você vai perceber o quanto eu te amei e lamento dizer que será tarde demais. eu estou indo embora, desistindo mesmo. abrindo os olhos para o que é melhor pra mim. eu teria ficado ao seu lado pra sempre, mas parece que você só vai se dar conta do amor que teve das pessoas ao seu redor quando perdê-las, quando ficar sozinho, não é?

Talvez ficar sozinha e esperar alguém seja menos doloroso.

| | Nenhum comentário:




a vida é cheia dessas pequenas armadilhas, esses obstáculos, esses clichés. Você ama alguém, mas não é correspondido. Você tenta mudar e te dizem que era melhor antes. vai atrás dos seus sonhos mas percebe que queria seguir um caminho diferente. procura incansavelmente por algo, e quando para de procurar, encontra. É como discutir sobre sexos dos anjos, minha professora disse. Não vai te levar a lugar algum. ainda penso que o tempo pode ser aquele que vai mudar tudo. mas eu não sei porque ainda espero por uma mudança agora.

eu estou confusa.

| | Nenhum comentário:

acho que tenho esse desespero por gostar de alguém. Não sei. Não sei de nada. eu tenho uma queda por praticamente todos que vejo na rua. mas com ele..  eu me sinto diferente. tenho vontade de pegar em sua mão, sentir o cheiro de seu cabelo, o perfume natural de seu pescoço. mas eu sinto que isso é tão errado. eu mal sei sobre ele e é só olhar pra mim que eu me tremo toda. isso não pode estar acontecendo de novo. eu já vivi isso, e sei como termina. meu coração em frangalhos, meu emocional completamente abalado. queria poder ser capaz de parar no momento em que percebi como seus olhos pretos refletiam a luz das estrelas. É tão errado. eu não quero gostar de alguém de novo. eu quero gostar de alguém que goste de mim.

amores e dores

| | Nenhum comentário:

O que fazer quando aqueles olhos se cruzaram, aquelas mãos se tocaram e os corações se sentiram, mas o tempo (que era curto) passou, existiam outras pessoas e algumas atitudes modificaram um pouco a situação?

Uma das piores coisas é tentar esquecer aquele a quem amou, aquele que mesmo sem ter tocado seus lábios, te olhou como se conhecesse cada segredo da sua alma e te fez sentir um milhão se sensações quando acariciou sua mão de modo como nunca fizeram.

Como doi sentir tanto e não poder expressar. Como doi não poder explicar que apesar dos contratempos, o que sempre existiu foi puro, genuíno, mas tão genuíno que assustou e paralisou, prendeu a fala e deixou tímido o olhar.

Como queria que tudo isso fosse uma dessas comédias românticas em que, ao perceber que estava tudo errado, o carinha pega o táxi e manda seguir para o aeroporto, porque se não o fizesse, poderia deixar a mulher da sua vida escapar.

Mas, infelizmente o tempo passou, nada foi feito, ninguém lutou verdadeiramente. Se transformaram em estranhos, incapazes de fazer valer aquele momento, e agora, mesmo que ainda mantenham em comum o mesmo sentimento, estão separados por milhas e milhas de distância.

:1

| | Nenhum comentário:

Eu odeio o quão volúvel eu sou.
Te amo; te odeio; vá pro inferno; fique comigo; viajarei; nunca sairei de casa.
Esse descompasso que domina meu ser não é só irritante: é auto-destrutivo. Mudo de opnião mais vezes do que mudo de roupa, e fora minha vontade incontrolável de blogar, nada em mim foi constante.
Ontem eu era à você indiferente, hoje choro suas dores, renegando as minhas.
Ó, ceús, quando isso irá parar?

Bebê chorão.

| | Nenhum comentário:

Você parece querer torcar seu cérebro pelo seu coração, você leva as coisas tão a sério e então desmorona. Você tenta explicar... mas antes mesmo de começar, aquelas lágrimas de bebê chorão vêm do obscuro. Alguém está girando a manivela da torneira dos seus olhos, derramando onde todos podem ver. {seu coração é maior que seu corpo, é por isso que não cabem aí dentro, está derramando onde todos podem ver}. Eles te chamam de bebê chorão, mas você tá pouco se fodendo. Bebê chorão, você ri entre suas lágrimas. Bebê chorão. Porque você tá pouco se fodendo. Lágrimas caem no chão, você só deixa eles se afogarem.
Você está sozinho e perdeu todos os seus amigos, disse a si mesmo que não é você! São eles! Você é de um tipo que ninguém entende, mas aquelas lágrimas de bebê chorão continuam vindo.

Eu olho pra você e vejo a mim. eu te conheço melhor que ninguém. eu tenho a mesma torneira nos meus olhos, então suas lagrimas são minhas.

O quão deprimida alguém pode ser?

| | Nenhum comentário:


Estava lendo meus textos anteriores, e nossa... o quão deprimida eu consigo ser?
Eu nunca vi mais mágoa, tristeza e dor do que naqueles textos. engraçado é ver o quanto aquilo ainda faz sentido. eu continuo presa à minha dor, apaixonada pelo meu sofrimento. melancólica. meu estado não é muito melhor agora, ouvindo living colour do the paper kites e falando com o jamil.
eu ainda sinto essa dor esmagante pressionando o meu peito e aí eu percebo o mínimo esforço que eu faço pra tentar sair dessa. eu já tentei antes, muitas vezes. eu nem sei se me importo mais.

uma mensagem de um sonho.

| | Nenhum comentário:


haverá dias em que você só terá vontade de subir num prédio bem alto e desistir. haverá dias em que nada mais fará sentido e a felicidade não dá as caras por um tempo. pessoas serão cruéis. a comida não te satisfará mais. Você sentirá como se o mundo tivesse desabado em cima de você.
em situações assim, troque o não consigo por foda-se essa merda. a verdade é que eu sou péssima com essa coisa de conselhos. de vez em quando, quando sonho, muuuuuito raramente, consigo elaborar uma frases de auto ajuda que seriam bem úteis se eu conseguisse ter mais confiança em mim mesma e não fosse tão desgraça da cabeça. Então wong, apenas espere. espere. 

ainda pensando demais.

| | Nenhum comentário:


eu tô cansada de parar e pensar: "hoje postarei no blog" mas o caralho da minha mente só trabalha em poesias melosas, textinhos românticos ou fodidamente sensuais e sexuais. que caralho. só consigo pensar no quanto eu preciso estar numa relação. Compartilhar o que eu sinto.
eu sei, que amor não é só pelúcias e chocolates, não é só manhãs acordando de conchinha ou conversas sérias às duas da manhã amor é.... ah o que eu tô falando?
eu não sei o que é... por que só me lembro de ter presenciado isso. me lembro de ter chorado e implorado para você ficar. mas o meu pedido não fazia a menor diferença pra você.
eu ficava em silêncio então... só ouvindo algo se quebrar dentro de mim... ainda me pergunto se quero estar relamente num relacionamento.
a gente tomava banho junto e... como eu posso dizer o quão íntimo era aquilo?
eu superei você. mas eu ainda sou aquela que precisa de atenção, que precisa desesperadamente de uma companhia.

Talentos

22 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
Talvez eu não os tenha. Coisas como "Nossa o dela ficou melhor!!"ou "Você é a melhor escritora que existe, depois dela claro" eu ouço diariamente. Não sei porque, talvez as pessoas não percebam,  mas, isso me faz muito mal, minha mãe sempre falando "Sua preguiçosa" ou quando eu falo que estou desanimada: "E você tem ânimo para alguma coisa?". Mas acho que é mais ou menos assim mesmo, as pessoas acabam por magoar as outras sem culpa, elas não pensam nas consequências dos seus atos. Sei que não nascemos com um dom, desenvolvemos um, mas então... não desenvolvi nada? Sou perda de espaço? As vezes me sinto como sei lá, nada. Não desenho bem. Não canto bem. Não escrevo bem. Não danço bem. Por mais que eu possa fazer isso ao nível "bom", nunca vai teve gente que vai realmente me dar valor.

#2 Trivialidades e tristeza;

20 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
triste, muito triste. bem, não importa. o que deu nessa coisa toda da entrevista de emprego no banco foi que: Não fui por orgulho. minha mãe se ofereceu pra pagar a passagem e eu recusei. agora ela tá brigada comigo e eu com ela. ah, isso sempre acontece aqui, talvez passe em um dia, uma semana. talvez nunca. mas ninguém se importa.
desde então tenho ficado no quarto. mal me alimento. tô um pouco doente. queria chorar mas nem consigo mais. mas agora tá de boa. porque eu já passei por isso antes. omg. como eu odeio anos e números pares. mas enfim... tá tudo meio normalzinho. espero que ao menos eu emagreça com isso. 

Leite e biscoitos

| | Nenhum comentário:

1 2, melatonina está vindo para você.
3 4, querido, não quer fechar a porta?
5 6, estou farta disso
7 8, está ficando tarde, apenas feche os olhos e durma por dias.
shh bebezinho, beba seu leite estragado.
{eu sou doida, insana, preciso de minha prescrição}
você gosta dos meus biscoitos? foram feitos para você. um pouquinho de açúcar mas bastante veneno também.

(cinzas, cinzas.) hora de adormecer. (uhh querido, você me quer agora?)
não posso esperar mais, preciso te colocar pra dormir. cantarei uma canção de ninar, onde você morre no final.

9 10, nunca mais quero vê-lo de novo
11 12, eu fico tão bem de preto
Atrás da cortina, eu estou doente de açúcar. na próxima vez que estiver só, pense bem ao pegar o telefone

não consigo esperar mais... preciso te colocar para dormir. cantarei uma canção de ninar, onde você morre no final.

Orgulhosa demais.

19 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:


É sempre assim. eu sempre sou a {alguma coisa ruim aqui} demais. A orgulhosa demais, a sensível demais, estúpida demais. A senhorita sabe tudo, a afastada, que se acha melhor que os outros. eu tô tão exausta. não sei quantas vezes falei isso pelo menos nessa última semana Isso tá parecendo muito 2014. todas as brigas, todos os pensamentos, o desespero. Eu não quero chegar naquele estado novamente, mas eu me sinto entrando num espiral de tristeza e eu só consigo pensar no quanto sou inútil.
Me sinto tão sozinha. Talvez todos estejam certos. eu sempre sou a errada. God knows i tried. Ah sei lá, eu ainda desejo não ter nem existido.

#1 Trivialidades;

18 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:

Eu e minha busca incansável e incessante por uma introdução. Não encontrei hoje, infelizmente. Ontem estava acompanhando o processo de impeachment da presidenta pela globo e ocasionalmente olhando uns comentários no twitter, olha, a gente tá muito fodido viu! Em situações assim eu sou Glória Pires: Não sou capaz de opinar.
Bem, ultimamente tem acontecido umas coisas na minha vida, fiquei com vontade de dizer aqui. No domingo eu fui fazer o concurso pra avaliador do IBGE em texeira, que é onde eu estudo. Eu venho notado que minha mãe anda muito contrariada com as minhas ideias de crescimento pessoal. assunta só.
Há uma semana mais ou menos, eu me inscrevi no edital para estágio do banco sicob né, mandei meu currículo para lá, tudo direitinho. hoje de manhã eles me ligaram, dizendo que amanhã de manhã vai ter a entrevista coletiva e tals, minha mãe não estava em casa. quando ela chega eu conto pro ela. e advinhem só: ela disse que é mentira. ô mas pensa numa decepção. eu nunca achei que minha mãe ia duvidar de mim quando eu menciono um assunto tão sério: meu futuro.
E piorando a situação ela ainda me chamou de sensível e dramática. Nossa mas isso foi a gota d'água. Fodeu meu psicológico, fiquei chorando por horas. Até agora quando penso os olhos ainda enchem de lágrimas.
Minha irmã está me apoiando nisso... disse pra eu arrumar o dinheiro aí ela me ajuda na entrevista amanhã, mas aí que tá o problema: estou sem dinheiro. Tá fodíssima essa situação. sinto que perdi. minha patroa, que agora é ex depois disso, tá me devendo um dinheirão e pela situação de crise financeira que estamos, não receberei tão cedo. estou decepcionada. perdi uma chance importante pra alavancar minha carreira... bem, ainda tem meia hora pra saber o resultado disso tudo. daqui a pouco irei pra faculdade. olha mas eu tô com uma cara de cu horrível. o jeito é esperar pra ver o final dessa novela chamada ansiedade.

Porque eu não merecia.

| | Nenhum comentário:


Pra ser sincera, você não merecia nem o meu ‘bom dia’, nem o meu beijo de boa sorte, muito menos o meu ‘se cuida’. Porque como qualquer criança boba, eu pensava que você queria que eu cuidasse de você. Você não merecia a minha preocupação quando você estava doente, muito menos o meu consolo, nas noites frias e carentes. Você não merecia a minha saudade, não, você não se esforçou pra me conquistar.
Você nem sequer era digno do meu afeto, porque você era só mais um cara bonitinho e legal, e disso o mundo tá cheio. Existem tantos por ai iguais a você, mas eu resolvi te olhar de forma especial, eu resolvi te fazer especial. Mas isso não seria o suficiente certo? Porque você não merecia. Você nem sequer precisava de mim, de nada que viesse de mim. Mas mesmo assim, eu me apeguei, te admirei, eu perdi horas valiosas pensando em você. Eu podia estar fazendo coisas importantes, mas eu estava pensando em você. Eu gostei so seu cabelo, mesmo ele sendo uma droga, do seu corpo, mesmo ele estando bem longe de ser sarado, eu gostei do seu jeito, mesmo tendo certeza de que você não era assim só comigo, me apaixonei pelo seu sorriso, mesmo ele não sendo o mais bonito que eu já tinha visto. E o pior de tudo, você não daria o mínimo valor, sabe porque? Eu não merecia… Eu merecia coisa bem melhor.

floresta sonolenta

16 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:


Acho que esse blog quase nunca será pra relatar coisas boas. . . quase nunca sinto a necessidade de vir aqui quando as coisas correm bem {é raríssimo, mas acontece}, mas quando acontece alguma merda eu sinto a louca vontade de expressar meus sentimentos e pensamentos aqui, já que eu não tenho ninguém com quem conversar, e esses pensamentos nem sempre são bons... mas... o que posso fazer afinal? eu não tenho ninguém com quem falar, ouvir uma resposta {satisfatória} seria bom.
mas acho que esse é a verdadeira função deste blog. aceitar calado qualquer merda que eu venha a escrever, acalmando pensamentos sombrios, antes que eu faça qualquer besteira.

E... apesar de vir aqui pra relatar coisas ruins hpje algo mudou. Não vim dizer nada ruim. mas também nada bom. continua sendo a mesma coisa: eu sendo essa pessoa desconfiada e irreparávelmente sensível. tenho me sentido muito triste, mas isso é o normal de sempre.

Aquela baixa auto estima de sempre que não deixa eu me amar. continuando sendo aquela que não é bonita, não é divertida, não é inteligente, {e aparentemente não está aqui por nenhuma razão} aquela pessoa que não se pode nem chegar a admirar. Não sou como queria ser, mas tão pouco sou como os outros querem que eu seja. por fim... sigo sozinha, sem conseguir me levantar por conta própria, e esses dias têm sido aqueles que eu desejo morrer sem que ninguém note. {alguém notaria se eu morresse?}

Bruises

15 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
Every single day I walk by my bed and hit my thigh on a piece of footboard that hangs over the edge.
Every single day I remind myself of that piece of footboard that hangs over the edge so that I avoid hitting it.
I could simply move the bed over just a few inches to give myself the space I need to get by without hitting my thigh on the piece of footboard that hangs over the edge.
Instead, I keep doing the same thing every day -
Reminding myself to avoid doing something that I’m going to do regardless, instead of taking action to prevent it.
I think this perfectly sums up my personality.
And explains the bruises.

Solidão.

14 de abril de 2016

| | Um comentário:


A solidão te faz pensar e fazer coisas horríveis; te faz se apaixonar pelo mendigo na esquina, pelo estranho no ônibus; te faz achar {perceber talvez} que não tem amigos, que ninguem gosta de você; te faz ficar viciada em qualquer jogo, em qualquer música, aplicativo ou rede social que preencha esse vazio; te faz pensar que se parece com a bruxa do 71; te faz querer fugir pra outro planeta. Aqui nesse quarto, eu me sinto muito só. carente. Ás vezes me pergunto o que to fazendo aqui, no que isso vai me levar e, que tem que me levar a algum lugar. Nao é justo para minha sanidade passar tanto tempo assim sozinha comigo mesma. sinto que as pessoas só querem tirar proveito de mim... e depois me descartar, como se fosse nada.

impossibilidades

| | Nenhum comentário:
Nem sempre é possivel ter aquilo que a gente quer... mas... o que eu quero?
eu quero ser sua? eu quero ser contadora? quero ser amada? quero dinheiro? oh
eu estou tão confusa. quero estar aqui? tantas perguntas. posso simplesmente entrar em colapso e morrer? eu quero morrer? não sei exatamente o que estou sentindo. melancolia. não se exatamente o que quero. não sei mesmo. alguém me pegue pelos ombros, me sacuda até que esses pensamenntos tenham saído pelos meus ouvidos. eu não quero pensar, não quero mais sentir essa dor interna. . . . eu quero você. mas, o que você quer afinal?

Jardim de ossos 01 / 1000

13 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
Is it really matters?
Eu estou abalada ainda. Ótimo início de post. quero dizer sobre esse livro e essa autora que mal conheço e considero pakas destruidora de psicológicos. meu psicológico tá muito abalado. Eu li esse livro da Tess... {alguma coisa} a thaynná do ônibus que me indicou. talvez eu vá morar com ela mas isso nãoé vem ao caso. preciso dizer que estou destruída. o livro é muito bom. e a forma como ela o desenvolve, a relação entre as épocas e tudo mais... eu só senti deficiência em algumas coisas. Sobre os personagens do presente, eles não foram muito bem aprofundados, gostei muito da julia mas mal sei sobre ela. parece que tem algo vago ali. de qualquer forma, o livro é maravilhoso. wong do futuro, espero que se for lê-lo novamente, chore feito uma babaca, de novo.

Tempo de leitura: 3 madrugadas.
Nota: 4.5 de 5.0
Observações: Me deixou na merda.

Passa e fica.

11 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
Eu a vejo atravessar o bar, com a tristeza a lhe guiar... desce a bebida mais forte que o dinheiro dá pra comprar. como seguirá em frente, presa a essa dor?
Mais um gole pra garganta pra esquecer o que passou . . . passou . . . porque tudo passa, e algo em tudo que passa, fica. passou... porque tudo passa, porque tudo se pacifica.

Vejo lágrimas no olhar... vejo gente a rodear.. coisa que ninguém explica, e que o mistério faz calar. Tá chovendo dentro dela, quase que um temporal, remoendo mil mazelas de um romance sem igual, como vai fazer agora, sem o seu amor? (vai ter que ter um tempo pra lidar com o que passou) ... passou ... como tudo passa ... em algo em tudo que passa, fica. passou, porque tudo passa, porque tudo se pacifica.

Fica a história pra contar, fica a lembrança que habita, onde não se consegue tocar, onde nada mais se modifica.

Fico olhando ela disfarçar, pega e acende um cigarro, alguém reclama da fumaça, de graça ela pede mais um trago. O garçom ignorante, bate um copo e diz: "cabô". Ela não discute vai embora como se engolisse o que passou. passou, porque tudo passa.

O que poderia ter sido.

| | Nenhum comentário:

E eu acho que gosto mesmo de você... bem do jeito que você é.
O que teria acontecido se você tivesse aceitado meus sentimentos?  Eu estava ali.. debaixo daquela árvore de cerejeira e... "eu gosto muito de você... mais do que eu gostaria de admitir". aquele vento cliché que sempre arrasta folhas e o aroma doce de sempre. acho que estou num anime. Mas você não pertence ao meu anime. Ele acaba se tornando mais uma tortura pra mim... Você só quer ser meu amigo, e está tudo bem pra mim, mas eu ainda me machuco sabe? pensar no que a gente poderia ter sido... Não, não se culpe, nada é culpa sua... nem minha (só agora percebo isso)... mas... Você pensa em mim? Dizem que quando uma garota se confessa... mesmo não aceitando seus sentimentos, ele ainda pensa nela, nem que seja um pouco. Eu fico feliz por isso. Obrigada por pensar em mim. Oh droga, me sinto a vilã daquele anime super fofo que assisti no outro dia. Não que haja uma mocinha... Existe uma mocinha pra você? Você realmente quer se concentrar nos estudos?

Eu estresso, eu sei. mas essas perguntas rondam minha mente como aquelas mosquinhas chatas e que fazem barulhinhos irritantes. Na minha mente a gente era o casal perfeito. Agora acabou. (Será que acabou?)

me pergunto o que poderia ter sido... se você nos desse uma chance.

Tudo e nada.

| | Nenhum comentário:
Sou gota, sou chuvisco, sou tempestade.
Em um momento sou uma leve brisa, no outro sou um tornado a devastar tudo pela frente.

Sou interrogação, exclamação, ponto final ou simplesmente uma vírgula.
Sou um filme, uma música ... um livro, uma história.
Sou luz e escuridão ... noite e dia ... frio e calor.

Sou sangue e alma ... Sou um pensamento, sou um coração.

Posso ser tudo e ao mesmo tempo ser nada.

Acho que voltei pra 2006. (pré-trivialidades)

10 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
ou nunca saí de lá pra falar a verdade... Ultimamente eu ando com uma vontade louca de blogar, mesmo que seja meus textos ou coisas inúteis que nunca acontecem na minha vida. Eu devo estar doente ou algo do tipo. EU SALVEI GIFS DE URSINHOS! 
  que seja... talvez seja uma fase e logo passe.... vamos ver né... enfim. eu vou ir em frente com o blog. espero que o blogspot exista até eu morrer, porque eu realmente gosto de blogar. 

Então... minha vida tem estado a mesma coisa de sempre [no momento tô com início de cólica]. minha irmã vai viajar para vitória hoje... pretende morar lá... Não sei como minha mãe tá lidando com isso exatamente, ela é realmente muito apegada a dan. Espero que ela se dê bem, já que sempre foi muito dependente. 

Eu não vejo a hora de chegar a minha vez.... me mudar, ter minha própria casa. Mas primeiro eu quero morar com alguém, ter uma roomie ou algo do tipo.  Eu espero grandes feitos de 2016, então vamos torcer para que tudo dê certo.
 mds como eu amo usar esses merdinhas.

lembranças

| | Nenhum comentário:
       

Até a uns meses atrás eu ainda ficava devastada pois achava que o amor da minha vida tinha me deixado em frangalhos. descobri da pior forma possível que ele não merecia o meu amor, nem minha atenção, muito menos o tempo que dediquei para ele. foi horrível. o mundo dá voltas e há dois anos eu o ouvia, por meio de um áudio inútil, de um app inútil, da boca do suposto verdadeiro amor e homem da minha vida aquelas três palavrinhas mágicas: eu te amo. um sussurro. repete? euteamo. nunca me senti tão sublime, há quem queira me convencer que o paraíso é no céu, mas desde esse dia eu tive a certeza de que eles estava aqui na terra, morando nele e na boca dele dizendo essas três palavras para mim. euteamo. eu também. e como amo! não... amava. eu te amava. e ainda penso como nunca serei capaz de expressar tudo isso, como nunca mais poderei ouvir esse eu te amo de novo.

eu sofro de um jeito além do doloroso quatro vezes por ano. o dia do meu aniversário, o aniversário de namoro, de término e o dia em que a gente marcou de se encontrar. como é que se enterra alguém que permanece vivo? como se mata alguém que não morreu? retificando: eu sofro de um jeito doloroso cinco vezes por ano. seu aniversário é um deles.

(porque nele você existe para o mundo e pra mim nunca mais [?]) (quanto tempo dura um nunca mais? )

Era uma vez o silêncio.

| | Nenhum comentário:
O silêncio foi se arredondando, cheio de formas e cúmplices. O silêncio foi se alastrando feito tinta em papéis em branco. Afastou as fronteiras
Inocentou o tempo. Abriu as pernas.
O silêncio preencheu de vazio das letras que mal cabiam no espaço. Eram imensas, duradouras. Hoje, são incertezas ditas em tons de transparência. O silêncio vestiu-se de homem. É ativo e transpira. O silêncio é faminto. Invade os poros.
O silêncio projeta-se no alheio, nas fotografias. As ias, os ditongos, as rimas foram comidas por esse tal do silêncio.
Ele é covarde, franzina. Mal se sustenta nas pernas. O silêncio tem asas cortadas e me recrimina.
Era uma vez o silêncio.

a dor te muda

9 de abril de 2016

| | Nenhum comentário:
quase toda pessoa que conheço (as observadoras, eu digo) sempre me dizem que eu tenho "algo que me faz parecer sempre distante, distraída" iso é meio desconcertante... mas é verdade. lembro me daquele diálogo que tive com uma velhinha, uma vez e ela disse que eu tenho os olhos tristes (clique). "eu apenas construí uma barreira ao redor do meu coração porque e não quero me magoar novamente". isso é o que eu tenho vontade de dizer... mas entendo as  consequências dessa frase... seria como colocar mentos numa coca-cola e a coca-cola é os pensamentos e os julgamentos dessa pessoa sobre mim... eu sei que o que eu passei pode ser insignificante. uma unha encravada.. afinal eu sou só uma pessoa. eu sou só uma pessoa, que diferença na vida de alguém eu poderia fazer? ok, essa eu sei. MERDA. eu só faço merda. hããã certo... poderíamos colocar em ordem cronológica ou alfabética todas as coisas que eu poderia fazer pra decepcionar alguém mas esse não é o ponto do texto. O que eu quero dizer é que... as pessoas podem se afundar na dor de um amor perdido ou nos pensamentos suicidas ou qualquer caralho que seja. mas isso também significa que ela pode seguir em frente. eu sei que posso parar de pensar nisso, eu sei que posso. eu realmente preciso desse botão, dessa alavanca, desse momento, em que eu olhe pra mim mesma e diga: É ISSO. e aí eu vou saber que me libertei de tudo. Será que ainda terei a tal dor nos olhos? será que ainda serei capaz de reconhecer quem passa pelo mesmo?

loneliness

| | Nenhum comentário:
Nos ultimos anos eu descobri o que é ser uma pessoa solitária. me sentava em minha cama, me odiando e odiando o resto do mundo. chorava sobre absolutamente tudo... me perguntando quando aquela dor, aquele ódio iria finalmente passar. Nada mudou na realidade... eu me odeio de uma forma horrível... e às vezes, no silêncio da madrugada eu clamo desesperadamente pela morte. Parece mais confortável agora... parece que liguei o tal do foda-se porque não ligo mais para o que eoes pensam de mim. eles não se importam mais comigo and that's ok. eu só não sei o qur continuo fazendo aqui... talvez passe um dia... todo esse vazio finalmente vá embora... talvez um dia.

blog

| | Nenhum comentário:

Eu mudei a skin de novo. mas agora é pra valer (eu acho) . eu quero voltar a blogar como antes... aqui, o twitter e meu diário são os únicos lugares em que posso desabafar veradeiramente.
Imagino que em minha vida adulta eu possa ter algum tipo de amnésia ou sei lá. eu quero poder me lembrar de quem eu sou. quero me lembrar o qur aconteceu comigo para que eu me tornasse isso. Farei durar... diferente de certas coisas e pessoas que passam por minha vida. Postarei tanto que isso aqui vai ser mais importante que respirar... bem... isso não é tão importante já que desejei a morte muito mais vezes do que posso contar. de qualqurr forma.. é isso, isso é um post-aviso pra mim mesma. Se tiver alguém aí, do outro lado da tela, bem vindo.