sem sentido

7 de maio de 2017

| | Nenhum comentário:
Eu sinto que há olhos em meus pulsos, que precisam ser arrancados (os olhos, também os pulsos), Eles só olham para mim, atirando punhais com seus olhares, não importa o quanto eu tente evitar minha atenção, eu ainda vejo que eles estão me julgando em todas as minhas fases. Eu tentei ignorá-los, eu até tentei concordar com os olhos, mas não importa o que eu faça, é tudo apenas um pecado. Mas agora eu percebo a resposta que é mais sábia. Então, eu agarrei esta faca em minha mão, e esfaqueei-os nos olhos em meus pulsos, eu perfuro, eu fatio, e esfaqueio como a faca que está finalmente presa, agora os olhos não podem mais ver a essência.

3 de maio de 2017

| | Um comentário:
odeio esse sentimento. de estar aqui e ao mesmo tempo não estar; como se alguém se importasse, mas não se importa. como achar que pertence a algum lugar mas sentir-se completamente sozinha. inexistível. essa palavra não existe, eu também não.

fix me

| | Nenhum comentário:
(02.05.2017 03:02AM)
eu não consigo dormir, eu não consigo comer. não tenho vontade de fazer nada além de olhar pro teto. não para as estrelas, está chovendo. para as paredes, pensando em nada. me sinto desanimada, um desânimo mórbido. parece que tudo dá errado. eu quero dormir. me sinto triste e me sinto sozinha. como poderia sequer pensar em uma vida além disso?

28 de abril de 2017

| | Nenhum comentário:
done and exhausted
just let me rest
at least for a little while

quem é você?

25 de abril de 2017

| | Nenhum comentário:


existem pessoas que são raio de sol, existem aquelas que são flor de cerejeira, velas de baunilha ou as cores do crepúsculo. as pessoas que são chão de mogno (eu acho essa palavra muito bonita), templos romanos, e terra depois de chover. eu não sei o que eu tô escrevendo. era pra ser poético e bonitinho. me perdi pensando no tipo de pessoas que existem. muitas... muitas pessoas. pessoas me deixam ansiosa, prefiro observar de longe. raio de sol, cerejeira, velas de baunilha.
| | Nenhum comentário:
A garota esqueceu como ver 
A garota esqueceu como respirar 
A [emoção] é a sua prisão; sim 
Faz com que ela queira sumir, 
Faz com que ela fique com medo de sumir 
E o debate sobre a importância da bondade 
É feito, é decidido: 
Bondade não é real, 
Muito poucas coisas são - 
Talvez nada 
Talvez nada 
Ela deveria ficar dentro de si // 
Ela apodrecerá em sua tristeza 
Ela nunca experimentará juventude

(escrito em 03/04/2016)